Interpretação da música “Maçã” de Raul Seixas

Por volta de 1973/1974, Raul era casado com a americana Edith Wiesner e já tinha uma filha pequena com ela por nome Simone Wiesner. Nesta época, Raul, ainda despreparado, atinge o auge do seu sucesso com o álbum Krig Há Bandolo no qual foi inserida esta música. Com muitos convites para fazer shows em todo o Brasil, Raul passa a conhecer o lado de glória do sucesso com muitas mulheres se oferecendo, sexo, drogas e bebidas.
Raul tinha um guitarrista americano na banda chamado Jay Vaquer. Jay morava nos EUA e veio para o Brasil e trouxe sua irmã americana Gloria Vaquer, que apresentada por Jay a Raul Seixas, conquistou rapidamente seu coração.
Gloria passou a acompanhar Raul em todos os shows e Edith começou a ficar em segundo plano. Edith então separou-se de Raul e retornou aos Estados Unidos.Com Gloria, Raul teve uma filha chamada Scarlet. Gloria também não suportou a vida desregrada de Raul e acabou por retornar aos Estados Unidos posteriormente com a filha Scarlet de uma maneira amigável .

Então, aí vai a interpretação da música levando em consideração o contexto:

“Se esse amor
Ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor
Vai se gastar…”

1. Na primeira estrofe Raul diz que não há motivos para continuar o amor entre os dois.

“Se eu te amo e tu me amas
Um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais…”

2. Na segunda estrofe, Raul se refere a ele mesmo, dizendo que um casal por si mesmo faz uma profanação por que, se o sexo está envolvido e cada um deles gosta de sexo, qualquer um pode procurar um outro parceiro para sexo (aqui representado por maçã). Isto porque todas as maçãs (sexo) são iguais, ou seja, já existe um apelo no mundo externo ao casal pelo sexo. No contexto, Raul aqui tenta se justificar perante Edith da opção sexual naquela fase de sua vida por Gloria.

“Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita tua beleza
Como podes ficar presa
Que nem santa no altar…”
3. Nesta terceira estrofe eu acho que Raul utiliza Edith como pano de fundo, mas a estrofe se refere a ele mesmo Raul que, tenta se justificar de ter escolhido Gloria.

“Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais…

4. Nesta quarta estrofe, sem dúvidas Raul fala de seu amor real para com Edith.

“Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar…”

5. Nesta quinta estrofe, Raul desiste de tentar reaver Edith, até por que, ele acha que, mesmo que consiga, o ódio e as relações entre os dois ficou tão estremecida que eles não iriam mas para a cama como antes e que o amor carnal representa o verdadeiro amor…

Esta música sempre representou um tabu para Raul que certa vez disse sobre ela:
“- Onde eu estava com a cabeça quando compus esta letra? É muito difícil libertar o amor…”

Fonte: http://analisedeletras.com.br/raul-seixas

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Um comentário em “Interpretação da música “Maçã” de Raul Seixas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s