MORAES MOREIRA – SINTONIA

Escute essa canção
Que é prá tocar no rádio
No rádio do seu coração
Você me sintoniza
E a gente então se liga
Nessa estação…

Aumenta o seu volume
Que o ciúme
Não tem remédio
Não tem remédio
Não tem remédio não…(2x)

E agora assim aqui prá nós
Pelo meu nome não me chama
Você é quem conhece mais
A voz do homem
Que te ama…

Deixa eu penetrar
Na tua onda
Deixa eu me deitar
Na tua praia
Que é nesse vai e vem
Nesse vai e vem
Que a gente se dá bem
Que a gente se atrapalha…(2x)

Aumenta o seu volume
Que o ciúme
Não tem remédio
Não tem remédio
Não tem remédio não…(2x)

E agora assim aqui prá nós
Pelo meu nome não me chama
Você é quem conhece mais
A voz do homem
Que te ama…

Deixa eu penetrar
Na tua onda
Deixa eu me deitar
Na tua praia
Que é nesse vai e vem
Nesse vai e vem
Que a gente se dá bem
Que a gente se atrapalha…(2x)

Escute essa canção
Que é prá tocar no rádio
No rádio do seu coração
Você me sintoniza
E a gente então se liga
Nessa estação…

Esperando Aviões – Vander Lee

 

vander-lee

Meus olhos te viram triste
Olhando pro infinito
Tentando ouvir o som do próprio grito
E o louco que ainda me resta
Só quis te levar pra festa
Você me amou de um jeito tão aflito

Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões

Cada dia que passo sem sua presença
Sou um presidiário cumprindo sentença
Sou um velho diário perdido na areia
Esperando que você me leia
Sou pista vazia esperando aviões

Meus olhos te viram triste
Olhando pro infinito
Tentando ouvir o som do próprio grito
E o louco que ainda me resta
Só quis te levar pra festa
Você me amou de um jeito tão aflito

Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões

Cada dia que passo sem sua presença
Sou um presidiário cumprindo sentença
Sou um velho diário perdido na areia
Esperando que você me leia
Sou pista vazia esperando aviões

Sou o lamento no canto da sereia
Esperando o naufrágio das embarcações

Lord Of The Rings – Trilha Completa

 

DIRECT LINKS – Part I – The Fellowship Of The Ring:
0:00:00 – The Prophecy
0:03:55 – Concerning Hobbits
0:06:50 – The Shadow Of The Past
0:10:23 – The Treason Of Isengard
0:14:23 – The Black Rider
0:17:12 – At The Sign Of The Prancing Pony
0:20:26 – A Knife In The Dark
0:24:00 – Flight To The Ford
0:28:15 – Many Meetings
0:31:21 – The Council Of Elrond
0:35:10 – The Ring Goes South
0:37:13 – A Journey In The Dark
0:41:33 – The Bridge Of Khazad-dum
0:47:31 – Lothlorien
0:52:05 – The Great River
0:54:48 – Amon Hen
0:59:50 – The Breaking Of The Fellowship
1:07:11 – May It Be
DIRECT LINKS – Part II – The Two Towers:
1:11:28 – Foundations Of Stone
1:15:20 – The Taming Of Smeagol
1:18:09 – The Riders Of Rohan
1:22:15 – Passage Of The Marshes
1:25:01 – The Uruk-hai
1:27:48 – King Of The Golden Hall
1:31:38 – The Black Gate Is Closed
1:34:40 – Evenstar
1:37:55 – The White Rider
1:40:24 – Treebeard
1:43:08 – The Leave Taking
1:46:49 – Helm’s Deep
1:50:42 – The Forbidden Pool
1:56:10 – Breath Of Life
2:01:18 – The Hornburg
2:05:55 – Forth Eorlingas
2:09:10 – Isengard Unleashed
2:14:11 – Samwise The Brave
2:17:58 – Gollum’s Song
2:23:50 – Farewell To Lorien
DIRECT LINKS – Part III – The Return Of The King:
2:28:27 – A Storm Is Coming
2:31:19 – Hope And Memory
2:33:05 – Minas Tirith
2:36:42 – The White Tree
2:40:07 – The Steward of Gondor
2:44:01 – Minas Morgul
2:45:59 – The Ride Of The Rohirrim
2:48:08 – Twilight And Shadow
2:51:38 – Cirith Ungol
2:53:23 – Anduril
2:55:58 – Shelob’s Lair
3:00:05 – Ash And Smoke
3:03:30 – Fields Of The Pelennor
3:06:56 – Hope Fails
3:09:17 – The Black Gate Opens
3:13:19 – The End Of All Things
3:18:32 – The Return Of The King
3:28:46 – The Grey Havens
3:34:46 – Into The West

Ednardo – Beira Mar (1973)

Biografia

Ednardo iniciou a carreira musical em Fortaleza, Ceará, no início da década de 1970, juntamente com outros artistas conterrâneos, como Fagner, Belchior e Amelinha. Já no início da carreira, venceu o Festival Nordestino da Música Brasileira, momento a partir do qual passou a ter maior projeção na cena musical cearense. Atualmente possui projeção internacional, sendo suas músicas tocadas em vários países da América Latina, Europa eEUA. Lançou 14 álbuns musicais e fez várias parcerias, possuindo mais de 300 músicas compostas. Atua também no cinema e teatro, onde compõe inúmeras trilhas musicais.

Ednardo teve importantíssimo papel no cenário musical cearense, com grande contribuição para a promoção da cultura, música e artistas do Ceará. Em 1979, em plenaDitadura Militar, foi protagonista do movimento Massafeira, que reuniu vários artistas cearenses, inclusive o poeta sertanejo Patativa do Assaré, no Teatro José de Alencar, onde foi gravado o disco homônimo. Dentre seus maiores sucessos constam: Terral, Ingazeiras, Lagoa de Aluá, Longarinas, Artigo 26, Pavão Mysteriozo, Enquanto Engoma a Calça, Flora, A Manga Rosa, Beiramar, Carneiro, etc. Suas músicas tem sido interpretadas por vários cantores da MPB, como Elba Ramalho, Fagner, Belchior, Ney Matogrosso, Vânia Abreu,Amelinha, Nonato Luiz, dentre muitos outros.

Discografia

Álbuns solo[editar | editar código-fonte]

Álbuns em colaboração

Trilhas sonoras

  • 1976 – Cidade dos Artesões (Trilha de Teatro)
  • 1978 – Cauim (Trilha de Cinema)
  • 1980 – PUTZ, A Menina que Buscava o Sol (Trilha de Teatro)
  • 1982 – Ednardo Especial (Vídeo)
  • 1985 – Tigipió (Trilha de Cinema)
  • 1987 – Luzia Homem (Trilha de Cinema)
  • 1991 – Ceará Quatro Estações (Vídeo)
  • 1994 – O Calor da Pele (Trilha de Cinema)

 

Ednardo – Artigo 26. “..Igualitê, fraternitê e libertê…”

Ednardo iniciou a carreira musical em Fortaleza, Ceará, no início da década de 1970, juntamente com outros artistas conterrâneos, como Fagner, Belchior e Amelinha. Já no início da carreira, venceu o Festival Nordestino da Música Brasileira, momento a partir do qual passou a ter maior projeção na cena musical cearense. Atualmente possui projeção internacional, sendo suas músicas tocadas em vários países da América Latina, Europa eEUA. Lançou 14 álbuns musicais e fez várias parcerias, possuindo mais de 300 músicas compostas. Atua também no cinema e teatro, onde compõe inúmeras trilhas musicais.

Ednardo teve importantíssimo papel no cenário musical cearense, com grande contribuição para a promoção da cultura, música e artistas do Ceará. Em 1979, em plenaDitadura Militar, foi protagonista do movimento Massafeira, que reuniu vários artistas cearenses, inclusive o poeta sertanejo Patativa do Assaré, no Teatro José de Alencar, onde foi gravado o disco homônimo. Dentre seus maiores sucessos constam: Terral, Ingazeiras, Lagoa de Aluá, Longarinas, Artigo 26, Pavão Mysteriozo, Enquanto Engoma a Calça, Flora, A Manga Rosa, Beiramar, Carneiro, etc. Suas músicas tem sido interpretadas por vários cantores da MPB, como Elba Ramalho, Fagner, Belchior, Ney Matogrosso, Vânia Abreu,Amelinha, Nonato Luiz, dentre muitos outros.

 

 

Discografia

Álbuns solo

Álbuns em colaboração

Trilhas sonoras[editar | editar código-fonte]

  • 1976 – Cidade dos Artesões (Trilha de Teatro)
  • 1978 – Cauim (Trilha de Cinema)
  • 1980 – PUTZ, A Menina que Buscava o Sol (Trilha de Teatro)
  • 1982 – Ednardo Especial (Vídeo)
  • 1985 – Tigipió (Trilha de Cinema)
  • 1987 – Luzia Homem (Trilha de Cinema)
  • 1991 – Ceará Quatro Estações (Vídeo)
  • 1994 – O Calor da Pele (Trilha de Cinema)

Hey you – Video e Letra

 

Hey You

Hey, you
Out there in the cold
Getting lonely, getting old
Can you feel me?

Hey, you
Standing in the aisle
With itchy feet and fading smile
Can you feel me?

Hey, you
Don’t help them to bury the light
Don’t give in, without a fight

Hey, you
Out there on your own
Sitting naked by the phone
Would you touch me?

Hey, you
With your ear against the wall
Waiting for someone to call out
Would you touch me?

Hey, you
Would you help me to carry the stone?
Open your heart, I’m coming home

But it was only fantasy
The wall was too high, as you can see
No matter how he tried, he could not break free
And the worms ate into his brain

Hey, you
Out there on the road
Always doing what you’re told
Can you help me?

Hey, you
Out there beyond the wall
Breaking bottles in the hall
Can you help me?

Hey, you
Don’t tell me there’s no hope at all
Together we stand, divided we fall

Ei Você

Ei, você
Aí fora no frio
Ficando solitário, ficando velho
Você pode me sentir?

Ei, você
De pé no corredor
Com pés sarnentos e sorriso fraco
Você pode me sentir?

Ei, você
Não os ajude a enterrar a luz
Não se entregue sem lutar

Ei, você
Aí fora sozinho
Sentado nu ao telefone
Você poderia me tocar?

Ei, você
Com o ouvido contra o muro
Esperando alguém gritar
Você poderia me tocar?

Ei, você
Você me ajudaria a carregar a pedra?
Abra seu coração, estou indo para casa

Mas isso era apenas fantasia
O muro era muito alto, como você pode ver
Não importava o quanto ele tentasse, ele não conseguia se libertar
E os vermes comeram seu cérebro

Ei, você
Aí fora na estrada
Sempre fazendo o que te mandam
Você pode me ajudar?

Ei, você
Aí fora além do muro
Quebrando garrafas no corredor
Você pode me ajudar?

Ei, você
Não me diga que não há mais nenhuma esperança
Juntos nós resistimos, separados nós caímos

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Seu Jorge – América Brasil (DVD Completo)

DVD do Seu Jorge América Brasil completo.

Site – http://www.seujorge.com/home/

As músicas são:

1 – Trabalhador
2 – Índio
3 – América do Norte
4 – Burguesinha
5 – Hagua
6 – Cuidar de Mim
7 – Mariana Part. filhas do Seu Jorge: Luz e Flor
8 – Pessoal Particular
9 – The Blower´s Daugther Part.Damien Rice
10 – É isso aí (The Blower´s Daughter)
11 – Trio Preto
12 – Tudo Que Você Queria Ser
13 – Mina do Condomínio
14 – Tive Razão
15 – Mangueira
16 – Carolina
17 – São Gonça

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Sociedade da grã-ordem kavernista apresenta sessão das 10!

Em 1969, o então desconhecido Raul Seixas deixou a Bahia, abandonando sua fracassada banda Raulzito & os Panteras, para ir trabalhar no Rio como produtor fonográfico na gravadora CBS, com a tarefa de cuidar de discos de artistas populares da época. Na cidade maravilhosa o artista acabou conhecendo outras três figuras anárquicas dos arredores da gravadora: Miriam Batucada, Edy Star e Sérgio Sampaio. Juntos, os quatro formam a Sociedade da Grã-Ordem Kavernista e, às escondidas, num momento em que a gravadora bobeou, invadiram um estúdio e gravaram o tal do “maior espetáculo da terra”: Sessão das Dez.
Lançado em 1971, o disco foi um fracasso em termos de público e crítica. A CBS logo tratou de retirar as poucas cópias do mercado, alegando que a obra não se encaixava na linha atuação da gravadora. Alguns meses depois, Raul foi demitido, indo trabalhar depois para a RCA Victor.
De qualquer forma, Sessão das Dez sobreviveu ao tempo e, quarenta anos depois, podemos ter a graça de escutá-lo novamente. Um misto da psicodelia de “Freak Out” do Zappa e da antropofagia dos Mutantes e da Tropicália no Brasil, o disco é sensacional. Deve se levar em conta que foi gravado por quatro bicho-grilos descompromissados em plena transição dos anos 60 para os 70, de forma que a obra é completamente irreverente, anárquica e debochada.
De modo geral, as letras transitam entre televisões a prestação, garotas propaganda, idas ao cinema, e uma certa saudade do interior, o que reflete um conflito pessoal do próprio Raul da época, recém-chegado do interior “inocente, puro e besta” na metrópole que é o Rio de Janeiro.
“Êta Vida” abre o disco num ritmo festeiro e carnavalesco, e na sequência vem a faixa-título “Sessão das Dez”, uma seresta romântica e dramática que os Kavernistas intitulam “nossa homenagem aos boêmios da velha guarda”. Em seguida, uma vinheta com um diálogo aparentemente sem sentido. O disco é inteiro cheio de vinhetas, aparentemente disconexas, parecido com o que o Joelho de Porco fez, uma década depois, no álbum “Saqueando a Cidade”.
A terceira faixa, “Eu Vou Botar Pra Ferver”, com um quê de frevo, samba e rock, é puro desbunde, um verdadeiro carnaval tropicalista. A música seguinte, “Eu Acho Graça”, é introduzida por uma conversa de telefone sensacional (“Alô, aí é o Jorginho Maneiro? É verdade que agora você é hippie?”, “Podes crêr!”). No auge da empolgação do disco, temos “Quero Ir”, em que os Kavernistas fazem sua homagem a eles mesmos, num coro dizendo “viva nós!”. A letra fala do artista louco pra retornar pra sua terra, pra Bahia, pra Cachoeiro de Itapemirim (cidade natal de Roberto Carlos).
“Soul Tabaroa” é o bicho-grilo dançando seu Soul Musics num xaxado e “Todo Mundo Está Feliz” é a crítica ao Rock bobo e comportado. “Eu Não Quero Dizer Nada” é a típica música romântica, porém, em que o cantor, na ausência de adjetivos melhores, admite que a amada é “tão legal”! O terrível “Dr. Pacheco”, o ‘herói dos dias úteis’, é o pior inimigo dos Kavernistas: o homem engravatado, de olho no dinheiro.
O disco termina com o som de uma descarga na última faixa, mandando toda essa zona (merda?) pro ralo.
1. Eta Vida
2. Sessão das Dez
3. Eu Vou Botar Pra Ferver
4. Eu Acho Graça
5. Chorinho Inconsequente
6. Quero Ir
7. Soul Tabarôa
8. Todo Mundo Está Feliz
9. Aos Trancos E Barrancos
10. Eu Não Quero Dizer Nada
11. Dr. Pacheco
12. Finale

Link para download

Ópera “Fidélio” – Bethoven

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Beethoven escreveu centenas de composições, mas apenas uma única ópera: “Fidélio”, que estreou em 20 de novembro de 1805, em Viena. A invasão francesa em Viena levou grande quantidade de militares à platéia e prejudicou o sucesso da produção, levando a posteriores adaptações. Inicialmente, “Fidélio” era uma ópera em três atos. A versão final em dois atos estreou em 1814, após Beethoven ter composto diferentes aberturas para a ópera, música que ficou conhecida como “Abertura Leonora” (nome da principal personagem feminina da ópera, que assume o nome Fidélio para, disfarçada de homem, salvar seu amado da prisão). Na imagem, retrato de Beethoven à época da estreia de “Fidélio”. Veja Leonard Bernstein reger a “Abertura Leonora N.3” com a Orquestra da Rádio Bávara:http://www.youtube.com/watch?v=dRhwyzJABvI&feature=youtu.be&t=1m20s

 

 

 

 

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Orgulho Negro – Jovelina Pérola Negra

 

ôooo x 4

Negro é raiz
Negro é raiz
Me orgulho por isso
me sinto feliz
Negro é raiz
Negro é raiz
Negro é raiz
Essa pele negra foi tudo o que eu quis
Negro é raiz
Negro é raiz
Negro é raiz
Ergo(?) o braço pra cima e confesso o que eu fiz
Só negro é raiz
Negro é raiz

Na senzala, o negro não tinha sossego
Ao ver a chibata,
Tremia de medo
Faziam de tudo para não apanhar
Só sentia em seu rosto suor escorria
trabalhando embaixo do sol de meio-dia
Se sacrificando para se libertar

Recordando…
O homem no tronco apanhando,
os olhos dos outros só lacrimejando
pedindo clemência para ele descansar

É ou não é raiz?

Negro é raiz
lêlêlêlê
Negro é raiz
lêlêlêlê
Negro é raiz
lêlêlêlê
Negro é raiz
lêlêlêlê

ôôoo x 4

Negro é raiz
Negro é raiz
Me orgulho por isso
me sinto feliz
Negro é raiz
Negro é raiz
Negro é raiz

 
Na senzala, o negro não tinha sossego
Ao ver a chibata,
Tremia de medo
Fazia de tudo para não apanhar
Só sentia em seu rosto suor escorria
trabalhando embaixo do sol de meio-dia
Se sacrificando para se libertar

Recordando…
O homem no tronco apanhando
os olhos dos outros só lacrimejando
pedindo clemência para ele descansar

É ou não é raiz?

Negro é raiz
Negro é raiz
Me orgulho por isso
me sinto feliz
Negro é raiz
Negro é raiz
Negro é raiz

Esta pele negra foi tudo o que eu quis
Negro é raiz
Negro é raiz
Negro é raiz
Chegando lá em cim vou entrar atriz

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Chicas – Quem vai comprar nosso barulho [2007]

 

 

Depois de uma série de shows em homenagem a Gonzaguinha, o grupo feminino Chicas segue caminho próprio e lança um novo trabalho.
Intitulado “Quem vai comprar nosso barulho? ”, o novo álbum mostra o amadurecimento do grupo que fez um relativo sucesso no fim dos anos 90, mas acabou se desfazendo em 1999. Apenas quatro anos depois, Amora Pêra e Fernanda Gonzada (filhas de Gonzaguinha) se uniram novamente à Paula Leal e Isadora Medella para participar do Festival Aroma do Campo, de onde sairam vitoriosas.

O novo disco traz cinco faixas de autoria própria, além de várias regravações. As meninas incluíram “Espumas ao vento”, sucesso do filme “Lisbela e o Prisioneiro”, “Alô liberdade”, versão de Chico Buarque para a música de Bardotti e Bacalov, que está na trilha de “Os saltimbancos Trapalhões”, “Rap do Silva”, sucesso do MC Bob Rum, e “Minha alma”, do repertório d’O Rappa.

Estilo delas é parecido com: Mart’nália, Talma de Freitas, Roberta Sá….

Abaixo as faixas do álbum:

Felicidade
Voce
Ter Q Esperar
Me deixa
Oração
Paciencia
O Q Eu Não Sou
Geraldinos e Arquibaldos
Namorar
Espumas ao Vento
Rap do Silva
Volte Para Seu Lar
Tia Chica
Alo Liberdade

por Nilton Felipe Postado em Músicas

Letra da Música “Minha flor meu bebê” de Cazuza

Dizem que tô louco
Por te querer assim
Por pedir tão pouco
E me dar por feliz
Em perder noites de sono
Só pra te ver dormir
E me fingir de burro
Pra você sobressair

Dizem que tô louco
Que você manda em mim
Mas não me convencem, não
Que seja tão ruim
Que prazer mais egoísta
O de cuidar de um outro ser
Mesmo se dando mais
Do que se tem pra receber
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê

Dizem que tô louco
E falam pro meu bem
Os meus amigos todos
Será que eles não entendem
Que quem ama nesta vida
Às vezes ama sem querer
Que a dor no fundo esconde
Uma pontinha de prazer
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê

por Nilton Felipe Postado em Músicas